Aprea • Advocacy

POR UMA VIDA
SEM VENENO

Troque agrotóxico
por agroecologia.

 

Uma das maiores campanhas de advocacy em andamento no Brasil sobre esse tema.

Feita em parceria com o Observatório do Agrotóxico, Fórum Nacional de Combate aos Agrotóxicos, diversos Fóruns Estaduais de Combate aos Agrotóxicos, APREAA - Associação Paranaense das Vítimas Expostas ao Amianto e aos Agrotóxicos, MPT-PR - Ministério Público do Trabalho no Paraná, Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva da UFPR - Universidade Federal do Paraná e muitas outras entidades de saúde, meio ambiente e trabalho.

A campanha Viva Sem Veneno é uma articulação nacional que reúne pessoas, entidades e organizações nessa luta pela vida e contra o uso dos agrotóxicos - venenos que já deixaram de ser utilizados em boa parte do mundo e que podem causar diversas doenças, como puberdade precoce, má formação fetal, aborto, endometriose, doença de Parkinson e vários tipos de câncer.

Foram inúmeras as reuniões e debates que deram origem a este grande projeto. O lançamento, em novembro de 2017, contou com a presença de mais de 50 entidades de todo o Brasil e foi realizado durante o Encontro Nacional de Combate aos Agrotóxicos, em Salvador - BA.

A campanha, que conta com peças na TV aberta e fechada, mobiliários urbanos, outdoors, jornais impressos e digitais, spots de rádio, redes sociais e diversos materiais de mobilzação continua ativa e não tem data para acabar.

A websérie documental Viva Sem Veneno já conta com vários episódios, reunindo entrevistas com especialistas das áreas de saúde, alimentação, agricultura, trabalho, legislação, meio ambiente, política e sustentabilidade, além de depoimentos de vítimas da exposição aos agrotóxicos.

Esse é um assunto cada vez mais em alta e que, graças a essa e outras iniciativas, finamente vem ganhando espaço para debate na sociedade, na imprensa e na política. Mas o debate precisa continuar e se intensificar.

Convidamos você para acompanhar e participar deste movimento, que tem um perfil informativo, de conscientização e mobilização de toda a sociedade sobre os riscos que os agrotóxicos representam para a vida de todos nós.

www.vivasemveneno.com.br

www.facebook.com/vivasemveneno

www.instagram.com/vivasemveneno

Assista aos filmes

Assista aos documentários

Agrotóxicos podem causar diversas doenças, como puberdade precoce, má formação fetal, aborto, endometriose, doença de Parkinson e vários tipos de câncer.

Resultados

Seminário Internacional em Curitiba

Entre os dias 13 e 15 de março de 2018, Curitiba sediou o Seminário Internacional Viva Sem Veneno, que reuniu mais de 500 participantes, entre pesquisadores, agricultores, estudantes, movimentos sociais e entidades. As mesas foram compostas por especialistas e representantes de entidades públicas e privadas para debater os impactos dos agrotóxicos para a saúde e o meio ambiente, além de apresentar e promover alternativas sustentáveis de produção de alimentos saudáveis, como a agroecologia. Foi apresentado ao público, durante o evento, o primeiro episódio da Websérie Documental Viva Sem Veneno, que foi lançado também nas redes sociais.

Mais conhecimento sobre agroecologia

Além de informar sobre os riscos que os agrotóxicos apresentam para a saúde humana, a campanha tem levado para cada vez mais pessoas informações sobre a agroecologia: uma alternativa apontada no mundo inteiro como a solução para alimentar a população de maneira saudável, sustentável e socialmente justa, com um sistema de produção que não utiliza agrotóxicos nem fertilizantes químicos e respeita a vida.

Comunidade com 70 mil pessoas

Com uma rede formada de 70 mil ativistas em menos de cinco meses, a página da campanha Viva Sem Veneno no facebook já é uma das maiores no Brasil sobre esse tema. Lá, a alta interação é totalmente orgânica - sem trocadilhos, pois não há posts patrocinados na página. Essa imensa comunidade ajuda a levar informação a cada vez mais pessoas.

Próximo Projeto